Pesquisadoras contestam evolucionismo de Darwin!


Segundo Eva Jablonka e Marion J. Lamb a herança genética é só um dos quatro fatores que determinam a evolução.

Lembra da aula de ciências sobre Lamarck? Seu professor deu o exemplo das girafas, que iam esticando os pescoços para comer folhas do alto das árvores e depois transmitiam esses pescoços alongados para suas girafinhas. Depois, certamente, o mestre contou que Lamarck estava errado, e que certo mesmo era outro cientista, Darwin, que mostrou que a evolução era a seleção dos mais aptos – esses eram os que passavam suas caracteríticas aos filhos. Lembrou? Pois das cientistas querem que você esqueça toda essa história. Para elas, Darwin e o determinismo genético não estavam completamente certos e Lamarck, veja só, tinha sua parcela de razão.

Eva Jablonka e Marion J. Lamb desafiam a teoria em seu livro recentemente lançado no Brasil, Evolução em quatro dimensões (Companhia das Letras, 511 páginas, R$ 59,00). Elas propõem que a evolução de fato não acontece em uma dimensão como previam Darwin e Mendel (pai da genética), mas em quatro. E, sim, características adquiridas em vida podem ser transmitidas aos descendentes em três delas. As dimensões seriam: genética, epigenética, herança simbólica e herança comportamental.

Para não dar nó na sua cabeça, vamos imaginar dois irmãos gêmeos idênticos. Se a primeira dimensão da evolução, a genética, fosse a única, ambos teriam as mesmas chances de prosperar e passar adiante suas heranças genéticas idênticas aos seus filhos. No entanto, não é incomum encontrar gêmeos idênticos que desenvolvem doenças diferentes, por exemplo. Aí entrariam as outras dimensões.

Digamos que um dos irmãos fume desde muito jovem, enquanto o outro vive uma vida saudável. Uma área de estudo criada há 10 anos, chamada epigenética, afirma que o hábito do tabagismo poderia deixar marcas nos filhos do gêmeo fumante. Como? Fumar pode marcar alguns dos genes, “desativá-los” ou “ativá-los”. Mas atenção: isso é muito diferente de mutação. Neste caso, o código do DNA não teria mudado em absolutamente nada. O gene continuaria ali, só que inativo (não exercendo papel na determinação de características) ou ativo.

Uma pesquisa feita pela universidade de College, na Inglaterra, em 2006, constatou que homens que começam a fumar antes dos 10 anos geram crianças com risco elevado de serem obesas. Logo, os filhos do gêmo fumante teriam mais chances de desenvolver doenças relacionadas à obesidade, e estariam menos aptos que os filhos o gêmeo saudável, embora tenham recebido o mesmo código genético de seus pais.

Editora Globo

Se um dos gêmeos fosse criado em uma sociedade isolada muito mais desenvolvida e aprendesse a viver com mais qualidade de vida, ele estaria mais “apto” a sobreviver, mesmo tendo o mesmo código genético. E também poderia passar esse conhecimento o que tornaria seus filhos mais aptos também. As pesquisadoras chamam isso de “aprendizado socialmente mediado” ou herança comportamental. “A capacidade de aprender com os outros pode parecer uma modificação muito pequena na vida, mas tem efeitos profundos, pois permitem que padrões de comportamento se disseminem pela população”, escrevem.

Já o sistema simbólico, quarta dimensão da teoria das pesquisadoras, se diferencia do anterior pela forma de passar o conhecimento. Em vez de aprender copiando o comportamento dos mais velhos, a pessoa pode receber uma herança comportamental por meio de palavras (símbolos) escritas em um livro – o conhecimento pode passar por gerações antes que alguém decida retomá-lo. “As diferenças consistentes e de longo prazo nos hábitos culturais das diferentes sociedades humanas mostram que o sistema simbólico fornece maneiras muito eficazes de transmitir informação”, escrevem as autoras.

Eva e Marion acreditam que está em tempo de superarmos a visão do darwinismo centrada nos genes – e que há muito mais na evolução do que acaso e mutações genéticas. Se elas vão convencer a comunidade científica disso? Precisaremos de mais dimensões de pensamento para saber.

fonte:revista galileu
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

15 respostas para Pesquisadoras contestam evolucionismo de Darwin!

  1. @patrickkalts disse:

    então meu caro, achei interessante esse post, porém ao lê-lo percebi sim que existe um grande interesse sério de pesquisadores sérios e comprometidos com a busca da verdade e acho ótimo ver que as idéias estão sendo lapidadas e melhoradas…..porém tudo o que foi descrito no post não é novidade e muito menos contradiz a teoria darwinista…..a teoria da evolução (fato) tem como premissa a influência do ambiente sobre a carga genética do indivíduo (ativando ou desativando algum gene no pool de genes, direta ou indiretamente) assim como também sobre a seleção das mutações ocorridas por acaso (o famoso erro de duplicação do DNA)…ou seja a “epigenética” (esses neologismos me assustam às vezes) não é novidade (no sentido de nunca ter sido levado em conta como fator crucial), apenas é uma vertente e estreitamento do conhecimento…e sobre os efeitos de herança comportamental e sistema simbólico são os já muito bem descritos e defendidos MEMES do biólogo Richard Dawkins, que na verdade são um subproduto da evolução genética, expandia através da sucessiva complexidade do cérebro…gerando essa evolução comportamental.
    Lamarck não está de maneira alguma correto mesmo não….uma girafa esticando o pescoço não vai fazer seu filhote nascer com o pescoço maior…nem um cara que malha vai ter um filho musculoso (a criança, pode chegar a ter os mesmos genes que facilitaram o ganho de massa do pai, ou mesmo genes melhorados…mas não por meio do lamarckismo).

  2. carlos vinicius disse:

    nunca fui a favor da evolução genetica, acho que realmente podemos mudar somente a atitude conforme o tempo.
    acho que o primeiro homem era igual ao homem atual.
    darwin disse que evoluimos de um ancestral em comum correto?
    na capa do livro de darwin, tem um desenho que indus que vinhemos do macaco, nunca cheguei a ler este livro, porem meu professor disse que darwin, nunca falou que vinhemos do macaco, so não entendo pq ele pós aquela imagem no livro dele.

    agora minha ultima duvida, se realmente vinhemos do macaco por que o organismo interno do homem é bem diferente do macaco?
    o organismo interno do homem é bem semelhante ao do rato.
    se fossemos seguindo a linha de evolução temos dois ancestrais incomum um macaco e o outro o rato.

    darwin fail.

    • LUIZ CARLOS MATTOS disse:

      O GRANDE PROBLEMA DE ACREDITAR OU NÃO EM DARWIN É PORQUE SIMPLESMENTE OS MACACOS SÃO ANIMAIS FEIOS E QUE SE ASSEMELHAM AOS HUMANOS VELHOS!!! E HUMANOS NÃO GOSTAM DE ENVELHEÇER( PAREÇER VELHOS).

      PARA OS EVANGÉLICOS PRINCIPALMENTE, ACREDITO QUE SERIA MAIS AGRADÁVEL A IDÉIA DA SEMELHANÇA GENÉTICA COM UM LEÃO OU UM LOBO, POR EXEMPLO; QUE SÃO BELOS ANIMAIS.

  3. Cristiano disse:

    “Uma pesquisa feita pela universidade de College, na Inglaterra, em 2006, constatou que homens que começam a fumar antes dos 10 anos geram crianças com risco elevado de serem obesas.”
    Ok, suponhamos que isso seja verdade. O que isto tem a ver com genética? Apenas este fato é capaz de mostrar que fumar ativa ou não genes? Não seria mais simples supor que o ato de fumar alterou de alguma forma os espermatozóides que o jovem está produzindo? Um bom cientista sabe que, com esta pesquisa a única coisa que podemos afirmar é: O fumo influencia DE ALGUMA FORMA nos descendentes da pessoa. Não podemos afirmar as causas deste evento sem fazer uma pesquisa mais profunda.
    A propósito, todas estas “quatro dimensões” são apenas casos específicos do que já conhecemos como “seleção natural”. O conhecimento não torna nossa espécie mais apta? Determinados tipos de comportamento não tornam uma espécie mais apta? Isso é a seleção natural ocorrendo de maneira mais elaborada, apenas isso.
    Resumidamente, se o trabalho destas pesquisadoras pode ser sintetizado com estas idéias expostas, então o trabalho delas tem a única utilidade de discordar do Darwinismo, argumentando com exemplos específicos que estão contidos no mesmo.

  4. Lucas disse:

    Carlos Vinicius: tu defecou pela boca.
    Começando pelo “vinhemos”, e depois ainda diz que teve um professor.
    Darwin não defende que viemos dos macacos e sim que nós e os macacos temos ums ancestral em comum. Assim como temos um ancestral (mais distante) com os ratos e qualquer outro mamífero.
    E quanto ao post, ainda fico com o Darwin, pq essa história de gêmeos, um que fuma outro que não fuma, não cola. Estamos falando antes do neolitico, tempo onde as criaturas (nossos ancestrais) só se preocupavam em se alimentar, se proteger e procriar. Quem era fraco e não conseguia comer ou conquistar a força uma fêmea, não passava os genes adiante.

    • carlos vinicius disse:

      amigo, eu não disse que darwin alegou que VIEMOS(obrigado por me corrijir) do macaco, eu citei que darwin alegou termos um ancestral em comum com o macaco, apenas afirmei que na capa do livro dele, o mesmo demonstrou atraves de imagens que evoluimos sim do macaco.
      aqui o link para a capa do livro dele: http://1.bp.blogspot.com/_4jCJsRzxVo0/SlEi1woiD2I/AAAAAAAACxg/2QSCcxsTb6k/s400/Darwin+evolu%C3%A7%C3%A3o+falso+1.jpg

      afinal não nos expressamos apenas com palavras.

      apenas não creio na teoria do evolucionismo por que ele discarta os elementos internos do nosso organismo, ele aborda apenas a estetica.

      somos tão parecidos com o rato internamente, quanto o macaco externamente.

      realmente não tenho conhecimento vasto sobre o evolucionismo, porem o pouco que tenho posso concorda ou não com alguns fatos.

      • Emerson disse:

        Carlos Vinícios,

        Que elementos internos são esses? Órgãos? Fisiologia?
        Os mamíferos, de maneira geral, são bastate parecidos quanto a sua constituição (quando comparados com aves e repteis, por exemplo).

        Algumas diferenças ocorrem, obviamente, devido as diferenças de tamanho do indivíduo, alimentação (bem característico em ruminantes, por exemplo), habitat… O que torna, na verdade, cada espécie única.

        E você está um pouco equivocado quanto as diferenças entre ratos, humanos e macacos. É mais provavel que as diferenças externas entre as três espécies sejam maiores que as diferenças internas.
        Procure mais informação com um professor de biologia na sua escola ou em uma universidade. Não precisa mudar sua opinião e acreditar no evolucionismo ou mesmo conhecer bem evolução. Mas pelo modo como você comentou o post anteriormente falta um pouco de conhecimento de biologia também.

        Recomendo para você ler livros do ‘Stephen Jay Gould’.

  5. Raimundo disse:

    Provavelmente nosso amigo CARLOS VINICIUS, deva ser algum religioso ( Evangélico ) que não tem informação sobre qualquer assunto que possa existir, percebe-se pela forma de escrever… E por isso faz o que faz. “Envergonha-te menos de confessar a tua ignorância do que de teimar numa discussão tola.”

    • carlos vinicius disse:

      não tenho por que ter vergonha, tem um muro tampando minha identidade.
      todos nos erramos, eu posso ter errado em falar vinhemos.
      porem não discordo de nenhum pensamento meu sobre o evolucionismo, e sim Graças a Deus sou evangelico, maranata.

      • LUIZ CARLOS MATTOS disse:

        POUCO IMPORTA AOS CIENTISTAS E PESQUISADORES ,A OPINIÃO DE RELIGIOSOS. ESTES POUCO FIZERAM EM FAVOR DA CIÊNCIA ATRAVÉS DO TEMPO; AO CONTRÁRIO, SEMPRE PROCURARAM DIFICULTAR O PROGRESSO CIENTÍFICO! Hoje eles se aproveitam de tudo que a tecnologia apresenta à eles; sem nenhuma dor na consciência! Porém , arrogantes que são, apresentam sempre uma resposta ligada à bíblia ( para a maioria deles, o único livro que leram na vida!)

  6. Jonathan disse:

    Raimundo,

    pode ser que o Carlos Vinicios seja o que você falou, ou não. Só não concordei com o rotulo imposto sobre ser um religioso, no caso evangélico, já fui evangélico e nem por isso despejo perolas como a que ele disse.

    Lembre-se o habito de rotular as pessoas é regredir.

    Sobre o post, ainda conto com a ideologia, se é que podemos dizer que é isso, de Darwin. O que ele disse servia para todas as espécies, essa única dimensão genética..

    A questão de fumantes ou não, ou então a 4 dimensão que cita um sistema simbólico talvez só funcione para os humanos de pouco tempo para cá..(10k anos)
    Para todas as espécies em evolução essa teoria “nova” não cola..

    Sobre o post, ainda conto com a ideologia, se é que podemos dizer que é isso, de Darwin. O que ele disse servia para todas as especies, essa unica dimenção genetica..

  7. Pingback: Pesquisadoras contestam evolucionismo de Darwin! | Movie Reviews & Film Critics

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s